carro rebaixado

É possível legalizar carro rebaixado?

Se você quer rebaixar o seu veículo, saiba que ele precisará passar por uma série de processos até ser legalizado novamente; neste artigo, descubra quais são

Muitos donos de carro preferem, após adquirir seus veículos, rebaixar o carro. Por mais que essa seja uma escolha 100% estética e que não melhora necessariamente a performance do automóvel, é necessário que ele passe por um processo de legalização, principalmente porque o procedimento mexe em componentes importantes da sua construção.

Você sabia desse ponto? É imprescindível que toda a sua documentação veicular esteja em dia para que você não tenha nenhum empecilho no momento de rebaixar e legalizar o automóvel. Assim, se você possui pendências, quite todas as dívidas antes mesmo de levar o veículo até as entidades responsáveis.

A moda de rebaixar carros não é recente. Tudo começou nos anos 90, quando carros rebaixados significava ser “descolado” entre os adolescentes. Apesar de ter passado mais de 20 anos, muitos donos continuam rebaixando seus veículos e desfilando com o carro contendo tal peculiaridade.

Quer entender um pouco mais sobre o que é rebaixar carros e também como deixar o veículo legalizado? Então você está no lugar correto! Continue a leitura até o final e descubra quais são todos os processos!

Antes de tudo, o que é rebaixar o carro?

Antes de partirmos para a discussão central do artigo, que tal entender o que é rebaixar um carro? A operação pode ser entendida como modificações na suspensão do automóvel. Assim, o seu chassi fica bem próximo da superfície da via.

Essa mudança é bem visível e, como citado anteriormente, é uma opção estética. Existem quatro modalidades utilizadas para rebaixar um veículo; são elas:

  • abraçadeiras: nesse caso, elas espremem a mola;
  • molas esportivas: nesse caso, as molas são feitas para proporcionar esse rebaixamento, que pode chegar a 35 mm a 50 mm;
  • feixe: quando há um retrabalho, o feixe passa por um tratamento térmico. É utilizado para rebaixar pick-ups;
  • ar: o último é utilizado em conjunto extra de ar comprimido. Com isso, o veículo pode ficar mais alto ou mais baixo.

Afinal, como legalizar um carro rebaixado?

Chegamos ao ponto alto do artigo. O processo de legalizar o carro rebaixado é bem simples, mas possui várias etapas. Por isso, é preciso ficar de olho no passo a passo e não deixar nenhum detalhe de fora.

A primeira etapa é solicitar uma autorização da Autoridade de Trânsito junto ao Detran ou Ciretran. Essa autorização precisa ser prévia ao momento do rebaixamento. O Detran, então, realiza uma vistoria para averiguar que tudo está bem e que o carro poderá passar pelo procedimento.

Depois, você precisa contatar um mecânico de confiança. E é preciso pesquisar bastante, pois qualquer alteração indevida pode resultar em perdas irreparáveis. Além disso, de acordo com o Contran, esse mecânico precisa ter a certeza que o veículo tem altura mínima de 10 centímetros do chão.

O INMETRO entra em ação logo em seguida para realizar uma inspeção de segurança. Caso tudo esteja ok, o motorista recebe o Certificado de Segurança Veicular (CSV). Ao receber um novo documento do veículo, o carro rebaixado está legalizado.

Quais as vantagens e desvantagens de rebaixar um carro?

Por mais que por fora pareça simples, existem vantagens e desvantagens de realizar esse tipo de operação. A vantagem é que o custo de manutenção é baixo e esse rebaixamento faz com que o veículo fique mais estável, pois sofre menos com o balançar dos ventos.

Já as desvantagens ficam por conta da duração do motor, que sofre mais quando a carcaça atinge níveis menores. Além disso, existe a velha preocupação com os quebra-molas, que podem ser bastante prejudiciais em alguns casos. E, apesar da manutenção ser barata, ela precisa ser constante. Ou seja, mais um motivo para visitar sempre a oficina.