Método Montessori

Método Montessori, o que é e como funciona

O quarto infantil montado com base no método Montessori está sendo muito procurado e conhecer mais sobre o assunto pode ajudar no momento da escolha por esse estilo.

A proposta do método foi criada a partir da perspectiva educacional da médica e pedagoga italiana Maria Tecla Artemisia Montessori e de seus colaboradores. O objetivo é auxiliar no desenvolvimento da criança de maneira profunda e integral.

Maria Montessori criou um método educativo pautado na autonomia, na liberdade com limites e no respeito ao desenvolvimento natural das crianças. Suas teorias e práticas também podem ser aplicadas em forma de traços na arquitetura e na decoração.

A ideia do quarto montessoriano é promover um espaço com estímulos diferentes para que a criança possa se desenvolver, experimentar sensações e se sentir livre.

Uma pesquisa publicada na Revista Vivências, da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai, demonstrou que a metodologia Montessori é uma referência nos tempos atuais para o planejamento de ambientes que proporcionem acolhimento e educação às crianças.

O estudo afirma que o método pode ser considerado humanizador, porque possibilita que as crianças tomem lições para a vida, “desenvolvendo sua autonomia e independência no processo de ensino e aprendizagem”.

A Organização Montessori do Brasil (OMB) fez um levantamento sobre como as famílias podem abrir espaços para as crianças em suas casas.

O método Montessori prevê que os responsáveis criem um ambiente que possibilite autonomia à criança. Móveis pequenos e baixos, por exemplo, são indicados para que ela consiga viver, brincar e aprender, ocupando o dia com atividades executadas com as próprias mãos.

Compreendendo o método montessori

O método Montessori busca entender o indivíduo em sua natureza para que, assim, a criança possa ser educada a partir do desenvolvimento natural de suas habilidades.

Algumas necessidades e comportamentos específicos são predominantes em cada fase da vida e devem ser respeitados.

Como destacado pela OMB, o método baseia-se em seis pilares e compreendê-los é uma maneira de entender como essa metodologia pode ser aplicada também no quarto infantil.

A orientação é que os princípios sejam aplicados simultaneamente. Assim, as chances de alcançar um desenvolvimento equilibrado e completo para as crianças aumentam.

A autoeducação é o ponto central e traz a ideia de que a criança é capaz de aprender por si mesma, principalmente quando inserida em um ambiente adequado.

Maria Montessori concebia a educação como ciência – segundo pilar do método –, considerando ser possível descobrir, a partir de observações, o que mais auxilia no desenvolvimento infantil. O terceiro pilar diz sobre a educação cósmica, que procura organizar as informações para despertar o interesse dos pequenos pelo mundo.

O quarto pilar trata do ambiente que, quando devidamente preparado, ajuda no aprendizado por meio de experiências físicas e psicológicas.

O pilar seguinte inclui o adulto preparado, que também precisa passar por transformações a partir da convivência com as crianças, por meio da observação e do auxílio.

O sexto pilar fala sobre a criança equilibrada e trabalha a importância de oferecer ações diferentes de acordo com cada fase do desenvolvimento infantil, como falar, andar, correr e assim por diante.

Elementos do quarto montessoriano

No espaço montessoriano, toda a decoração e a mobília são pensadas a partir do conceito de autoeducação. A criança é a protagonista, não o adulto, e aprende por meio de seus próprios intuitos.

Nesse contexto, vale apostar em um quarto com diversos estímulos e texturas para que o pequeno possa explorar o espaço.

Os quartos das crianças devem ser projetados para que carreguem suas personalidades e seus interesses do momento atual.

Mesmo sabendo que as crianças bagunçam o quarto quando estão sozinhas, é preciso tentar manter o espaço organizado sempre que possível. Os objetos devem ficar dispostos de forma que a própria criança possa manter essa organização.

A cama infantil montessoriana é indicada como alternativa ao berço, com as devidas modificações de segurança para facilitar a independência.

A cama deve ser pequena e próxima ao chão, para que a criança consiga subir e descer sozinha. Alguns formatos lúdicos podem ser pensados, como a cama em formato de cabana.

Outra dica é montar uma parede funcional, com prateleiras baixas para guardar os brinquedos. O papel de parede é uma ideia de decoração para quem quer apostar em diferentes tonalidades, estampas e texturas que estimulem a observação e criatividade da criança.

Na altura dos olhos dos pequenos, outros objetos podem compor o quarto, como quadros interativos, desenhos de animais e livros infantis.

Os brinquedos montessorianos são pedagógicos e estimulam a descoberta do mundo por meio dos sentidos. Alguns exemplos são os chocalhos de madeira, os móbiles e os brinquedos de montagem.

O ideal é que cada um deles tenha um local apropriado e de conhecimento da criança para ser guardado.