mídia impressa

O peso da mídia impressa

A tendência atual é cada vez mais transformar o mundo físico em um mundo digital, praticamente quase todos os processos podem ser feitos de maneira digital, como reuniões, assinaturas, conversas, negócios e principalmente a mídia impressa, até procedimentos judiciais importantes, como o divórcio, é possível ser realizado de forma virtual via e-notariado.

Mas você consegue pensar no resultado de um mundo totalmente virtual, sem nada impresso? Dificilmente, isso porque a importância da mídia impressa é enorme, tão importante quanto a digital e por isso deve continuar sendo investida e aperfeiçoada.

Neste texto explicaremos a definição, um pouco de sua história, quais suas formas e claro, quais as vantagens e desvantagens da propaganda impressa, não perca a chance de entender a dificuldade do mundo de viver sem papel.

O que é mídia impressa?

Esse tipo de mídia é qualquer meio de comunicação física, impresso por gráficas, também chamado de offline.

É definido pela forma e características tradicionais de ser usada e de ser empregada. Essa mídia impressa pode ser publicada em meios como jornais, revistas e peças avulsas, desde que sejam físicas.

Qual a história da mídia impressa?

Os seres humanos sempre foram seres sociáveis e, portanto, tem a tendência de se comunicar e discutir informações, tentar formar uma comunidade e relações fortes. Desde a era das pedras, mesmo sem existir uma língua, palavras e entendimento do conjunto, eles se comunicavam através de pinturas rupestres.

Com a evolução da espécie, primeiro houve a criação de uma língua para cada sociedade e para cada grupo conseguir se entender, principalmente usada para o comércio. Com o passar do tempo, artefatos com papéis, canetas e tintas foram desenvolvidos para as anotações e histórias.

A Igreja católica por muito tempo foi dona desses meios a fim de propagar certas informações, para certas pessoas na hora certa. Ou seja, quem dominava os meios de escrita, dominava a credibilidade e veracidade dos fatos, espalhando assim o que convinha.

Contudo, durante o século XV foi criada uma prensa móvel, por um homem chamado Gutenberg, capaz de reproduzir textos e livros de forma simples e rápida.

Essa invenção possibilitou a propagação de informação universal, dos plebeus até os reis. Sendo assim, agora todos podiam ler e entender quais fatos eram verdadeiros, pois a linguagem usada era simplória.

Com a chegada da revolução industrial, as prensas evoluíram para impressoras que ganharam um aspecto essencial nesse novo mundo.

O mundo cheio de acontecimentos e processos de modernização surgindo, foi o estopim para a mídia impressa assumir controle da sociedade. Foram criadas técnicas e formas diversificadas para melhorar essa mídia impressa e aperfeiçoar seus resultados.

Com o passar dos anos, ela foi construindo uma imagem confiável, forte e importante, o que possibilitou a disseminação do seu poder.

Nos dias atuais, apesar da era de a tecnologia estar se espalhando, essa mídia ainda carrega grande peso em diversas atividades, afinal, a existência de um documento ou serviço físico é a exigência de confiabilidade e segurança para muitos.

Quais os tipos de mídia impressa?

Como dito anteriormente, qualquer meio físico pode se transformar em uma propaganda impressa, desde que escolhido da melhor forma e claro, estudado os tipos de público e ambiente para alcançar. Por isso, existem diferentes formas dessa mídia impressa , entre elas:

Flyer

É constituído de um material, geralmente, papel pequeno, no qual são colocadas informações específicas a fim de chamar atenção.

É usado para mostrar promoções e divulgar eventos, ou seja, funciona para transmitir informações, produtos ou serviços rápidos. É uma opção para principalmente despertar curiosidade sobre o que está sendo mostrado.

Folder

Também chamado de folheto, o folder é um material sem formato específico, ele pode adquirir diferentes formas de acordo com o que está sendo ofertado, por exemplo, pode ser redondo, pode parecer uma flor e outros.

Aqui é empregado, técnicas de colagem e dobragem a fim de construir um material chamativo, tudo com finalidade de atingir características específicas do público alvo.

É o tipo perfeito de propaganda quando se tem um público consolidado, com gostos definidos e ambientes frequentados. Assim a propaganda será mais eficiente.

Flipeta

A flipeta é basicamente um folheto esticado mais explicativo. Mais usada para expor um produto e suas variedades, ela se encaixa perfeitamente para restaurantes e bares, por exemplo para listar pizzas, hambúrgueres e seus preços.

Cartaz

Um material impresso maior dos que citados anteriormente, usado em ambientes externos e abertos. O cartaz trabalha mais com o impacto visual para chamar atenção para a propaganda, como cores fortes, desenhos criativos e palavras com estilos diferentes.

O objetivo dele é mostrar ao público um problema real e importante para conscientizá-los e convencê-los, resultando em debate, não na hora, mas posteriormente com outras pessoas.

Logo, o cartaz influencia o indivíduo a refletir sobre o assunto e divulgá-lo inconscientemente com outras pessoas, como amigos e familiares.

Panfleto

Provavelmente um dos meios mais conhecidos e um dos meios mais usados. O panfleto traz informações selecionadas chamativas de entendimento simples, destacando-as. Geralmente são exposições de produtos ou serviços, com informações fundamentais como o contato.

Banner

Muito conhecido também, o banner constrói uma exposição forte e curta, mas marcante na cabeça do indivíduo.

Seu tamanho grande é um benefício, mas que pode ser ainda mais aproveitado escrevendo frases curtas e de impactos para chamar a atenção mais rápido ainda do público.

Sem contar que seu material é resistente, podendo colocá-lo em ambientes externos sem preocupação.

Cartão de visita

Direcionado e simples é a definição desse meio, pois ele só é útil quando alguém já visitou uma loja ou já declarou interesse por um produto ou serviço.

Mas isso não o faz menos importante, aliás o torna um dos meios mais eficientes. Nele é apenas necessário colocar com o que se trabalha, endereço e telefone de contato, não há tanta necessidade de convencimento aqui.

Claro que existem outros tipos menos usados e com direcionamentos diferentes, como materiais promocionais, pdf, mídias impressa sazonais e campanhas.

Quais as vantagens e desvantagens em investir em mídia impressa?

A mídia física apesar de parecer ultrapassada, ela ainda pode apresentar vantagens surpreendentes e fundamentais ao processo da propaganda. Veja os benefícios abaixo:

  • Ganho de confiabilidade e veracidade nas notícias
  • Público consolidado e forte
  • Grande poder de divulgação em públicos diferentes, pois o meio físico pode atingir qualquer um que ande na rua, por exemplo.
  • Faz parte de um meio, de um ambiente
  • São atemporais, pois podem existir permanentemente

Contudo, nem tudo é maravilhoso, assim como outros produtos, o meio impresso também tem suas desvantagens. Confira-as no texto abaixo:

  • Necessidade de produção com antecedência, assim perdendo muitas vezes para o meio digital, no qual tudo é instantâneo.
  • Produção mais cara pelo uso de materiais físicos
  • Dificuldade de transportar quantidades grandes, pois é preciso saber onde guardar e como.
  • Circulação específica, geralmente limitada por ambientes alvos.

Depois de ler esse texto é evidente que a mídia impressa ainda confere grande poder e peso no mundo. Muitos indivíduos se decidem com um banner ou um panfleto, pois a ideia “do que está escrito é verdade”, é muito cultivada pela sociedade atual, principalmente pela falta de segurança das mídias virtuais.

Ou seja, a propaganda tradicional impressa pode nunca deixar de existir, mesmo nesse mundo altamente digitalizado.

Gostou desse artigo? Continue acompanhando nosso blog e entenda muito mais sobre a linha tênue entre a modernização do mundo e as práticas fundamentais seculares. Não perca a oportunidade de entender o funcionamento das engrenagens da sociedade.