Autorização de venda de imóvel: por que preciso fazer uma?

O mercado imobiliário é um dos mais movimentados do país e, para garantir segurança e os melhores resultados, o corretor de imóveis precisa ter um bom conhecimento sobre as determinações legais. Justamente por isso, muitas imobiliárias contam com o apoio de um escritório de advocacia ou até mesmo contratam um advogado online. Nesse sentido, um ponto muito importante que merece atenção é a autorização de venda de imóvel. Mas, se você não sabe o que ele é e qual sua importância, não deixe de acompanhar o post de hoje até o fim.

O que é a autorização de venda de imóvel?

Em resumo, a autorização de venda de imóvel é um documento no qual o proprietário permite que o corretor imobiliário atue como intermediário em uma negociação de compra e venda. Por meio dele, tanto o corretor quanto a imobiliária asseguram, perante a lei, o direito de serem remunerados por seu trabalho.

Inclusive, de acordo com o Creci, a exigência desse documento proíbe que o corretor anuncie qualquer proposta de transação sem a autorização do vendedor. Então, a partir da assinatura, o profissional pode receber a comissão sobre o valor da venda.

Por que é importante fazer uma autorização de venda de imóvel?

A autorização de venda de imóvel é muito importante, pois reforça que o corretor irá realizar um trabalho sério e compromissado. Nesse sentido, o documento garante que tudo que foi combinado de forma verbal com o proprietário será cumprido à risca. Ou seja, é um registro formal da participação do corretor na transação, promovendo muitos benefícios aos envolvidos.

Um exemplo é que o proprietário tem a segurança de contar com um profissional que irá responder formalmente pela intermediação. Ou seja, ele será aquele que concentra todas as informações sobre o andamento do negócio.

Dessa forma, a relação entre proprietário e corretor se torna mais simples e transparente. Inclusive, a autorização de vendas é um registro legal da atuação do corretor na venda, confirmando seu papel no sucesso do negócio.

Mas, é importante lembrar que para proteger os direitos do corretor e proprietário, o contrato deve contar com algumas cláusulas específicas. Além de condições gerais da transação, ele também deve estabelecer o tempo para atuação dos corretores de imóveis, o valor de sua remuneração e a forma de pagamento. Portanto, não deixe de contar com um advogado especialista para realizar todas as orientações sobre o assunto, garantindo ainda mais proteção e segurança para a transação.

você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência, você pode optar por não participar, se desejar. AceitarLeia mais