Como estudar para se tornar delegado?

O cargo é um dos mais cobiçados na Polícia Federal; saiba o que priorizar para conseguir a aprovação no concurso.

Como estudar para se tornar delegado

A carreira de delegado da Polícia Federal é uma das mais desejadas dentro da Segurança Pública. Com salários altos, bons benefícios e atribuições atraentes, o cargo é considerado uma das carreiras mais promissoras para bacharéis em Direito.

Contudo, assim como ocorre com outros processos seletivos públicos, a aprovação no concurso PF exige muita determinação, foco, disciplina e estudo direcionado. Para se tornar um delegado da Polícia Federal, saiba quais assuntos estudar e quais as melhores práticas para otimizar os estudos.

Pré-requisitos


Antes de planejar os estudos para chegar ao cargo de delegado da PF, é necessário saber que o concurso inclui pré-requisitos específicos: o candidato deve apresentar diploma de bacharel em Direito e apresentar três anos de atividade jurídica ou policial comprovada.

Atenção ao edital


O primeiro passo em direção à aprovação no concurso é a leitura atenta do edital. O documento reúne todas as informações sobre o processo seletivo, desde data de inscrições e valor da taxa até atribuições que o profissional terá após a admissão.

É no edital também que estão descritos os conhecimentos que compõem o conteúdo cobrado nos exames, bem como a data de realização da prova. Essas informações são essenciais para que o candidato saiba quais assuntos priorizar durante os estudos e também quanto tempo terá para se dedicar até que o dia do exame chegue.

Estudo direcionado


Após a leitura do edital, o próximo passo é identificar os assuntos que serão cobrados na prova e se preparar para estudar todos com afinco. Como o documento não especifica quais conteúdos são mais ou menos cobrados nos exames, é necessário se organizar para não deixar nenhum de fora do planejamento.

A prova objetiva, com 120 questões, cobra os seguintes conteúdos:

  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • Direito Empresarial
  • Direito Internacional Público e Cooperação Internacional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Criminologia
  • Direito Previdenciário
  • Direito Financeiro e Tributário

Já a prova discursiva, composta por três questões dissertativas e uma peça profissional, cobra assuntos de Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Penal e Direito Processual Penal.

Tendo em mente todos os conhecimentos que serão exigidos, é possível planejar os estudos de forma assertiva e eficiente.

Cronograma


Sabendo os conteúdos e as principais informações a respeito do processo seletivo, é hora de organizar um cronograma de estudos. O planejamento é fundamental para garantir que todos os conteúdos sejam trabalhados até o momento da prova.

Para criar seu cronograma, considere o tempo disponível por dia e por semana, planejando o período até a data da prova. Ao fim de cada semana, verifique o que foi cumprido e o que precisará ser reprogramado.

Lembre-se também de incluir no cronograma os períodos de descanso e lazer. Reservar tempo para essas atividades, bem como definir intervalos e períodos para alimentação e outras necessidades, é essencial para evitar a sobrecarga e eliminar a procrastinação.

Simulados e provas anteriores


Uma das formas mais eficientes de estudar para concursos públicos, incluindo o processo para delegado da PF, é fazer simulados da prova e praticar com edições anteriores do exame. A técnica ajuda a entender como as questões são cobradas no processo seletivo e, quando feita dentro do tempo que o concurso oferece, ajuda o candidato a dominar o tempo de prova.

Preparação oral


Diferentemente de outros concursos públicos, o certame para delegado da Polícia Federal inclui uma prova oral. Nela, o candidato deve responder questões sobre Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Penal e Direito Processual Penal dentro de 20 minutos.

Para garantir um bom resultado nessa etapa do processo, o candidato não só deve estudar as matérias cobradas, com leitura e realização de exercícios, como também praticar sua oratória para se comunicar com clareza e objetividade.

Algumas das formas mais comuns de treinar a oralidade são explicar as questões a outras pessoas (pais ou amigos, por exemplo) e gravar vídeos a respeito do tema. Essa segunda técnica é especialmente útil, pois permite rever os pontos de dificuldade para melhorá-los.

Cursos específicos para a prova


Por fim, uma prática comum de estudos para o concurso é procurar materiais e cursos direcionados para o processo seletivo de delegado da PF.

Como são desenvolvidos especificamente para o que o concurso cobra, os cursos já oferecem materiais e questões filtradas para o que o estudante precisa. Sem a necessidade de buscar materiais por fora, o candidato pode destinar seu tempo exclusivamente aos estudos.
Postagem Anterior Próxima Postagem