Quais doenças são tratadas pelo ortopedista

Quais doenças são tratadas pelo ortopedista?

Entre as 53 especialidades médicas reconhecidas no Brasil, temos a ortopedia, área que concentra o seu foco no estudo dos componentes relacionados ao sistema locomotor, como ossos, músculos, articulações e ligamentos.

A ortopedia possui vínculo direto com a traumatologia, fazendo com que um ortopedista seja um profissional qualificado para tratar das mais diversas lesões ósseas e tendinosas, seja dos membros inferiores, dos membros superiores, da bacia e da coluna.

Quando seus pacientes são crianças, o ortopedista pode tratar das mais diversas deformidades ósseas e quando seus pacientes são idosos, ele é o profissional indicado para o tratamento de artrose e osteoporose.

No Brasil, é muito comum nos deparamos com pacientes que apresentam dores no corpo, mas que relutam em procurar por atendimento médico especializado.

As dores nas costas, por exemplo, são as mais relatadas pelos pacientes, que fazem daquela dor uma companhia, algo que é possível suportar, ao invés de buscar por tratamento.

Entretanto, toda dor deve ser encarada como um importante sinal que o nosso corpo está nos passando, de que algo não está normal.

Um dos fatores que favorecem para que os pacientes não busquem por um tratamento adequado para suas dores e que, diferentemente de você após a leitura desse texto, eles não sabem qual profissional devem procurar para encontrar ajuda.

Quais doenças são tratadas pelo ortopedista?

O ortopedista, como foi dito anteriormente, trata de doenças relacionadas a problemas congênitos, de má formação ou de disfunções ósseas, provocadas por sequelas ou por acidentes.

Ademais, alguns ortopedistas possuem especialização em partes específicas do corpo, como por exemplo mãos, punhos, dedos e das doenças que os acometem, como canal cárpico, tendinites, fraturas, entre outras.

Entre as principais doenças tratadas por um ortopedista, se destacam:

  • problemas no crescimento;
  • artrose;
  • entorses;
  • bursite;
  • hérnia de disco;
  • lombalgia;
  • joanete;
  • ruptura de ligamentos;
  • fratura do colo femoral;
  • lesões dos meniscos;
  • pé diabético.

Diferente de outras especialidades médicas, para procurar um ortopedista você não precisa passar por uma avaliação com um clínico geral.

Ao notar sintomas que possam indicar a necessidade de realizar o atendimento com um ortopedista, você pode procurar por esse especialista. Entre esses sintomas estão:

  • Movimentos limitados em qualquer região do corpo;
  • Dores recorrentes nas articulações, nos músculos ou nos ossos,
  • Sentir dores que se agravam com determinados movimentos;
  • Perda de flexibilidade nas articulações;
  • Surgimento de deformações ósseas ou musculares.

Ademais, em casos de fraturas ósseas, independente do grau de gravidade, buscar a ajuda de um ortopedista é fundamental para avaliar as condições do osso e definir o melhor tratamento.

Além disso, é importante manter o acompanhamento com o especialista, caso exista histórico familiar de problemas relacionados ao sistema locomotor, especialmente durante a terceira idade.

Existe diferença entre ortopedia e reumatologia?

Por fim, gostaríamos de esclarecer essa dúvida, comum aos pacientes e que acaba por dificultar o entendimento sobre qual é o profissional mais indicado para cada quadro clínico.

Mesmo que ortopedistas e reumatologistas possam tratar de problemas semelhantes, como por exemplo a artrose, ambas as especialidades apresentam suas diferenças.

O ortopedista realiza tratamentos e procedimentos relacionados apenas a problemas mecânicos e do sistema musculoesquelético, enquanto o reumatologista trata de processos inflamatórios e que podem afetar as articulações e tecidos ao redor do sistema mecânico e musculoesquelético.

Em alguns casos, pode existir a necessidade que ambas as especialidades trabalhem em conjunto, com o profissional ortopedista dando ênfase ao tratamento de fraturas, luxações e lesões no ligamento, enquanto o especialista em reumatologia estará tratando de doenças como fibromialgia, artrite, tendinite e osteoporose.

Contribuindo para o tratamento das doenças que os ortopedistas lidam, outros especialistas como fisioterapeutas, fisiatras e traumatologistas, também podem contribuir para realização de um tratamento mais completo e com melhores resultados.