Lógica de funcionamento de reservatórios e elevatórias de água tratada

Lógica de funcionamento de reservatórios e elevatórias de água tratada

O abastecimento de água em uma cidade, região ou bairro é algo essencial para uma boa organização social de determinado local.    

Por isso é necessário garantir que haja esse abastecimento, e a melhor forma de fazer isso é através da construção e uso de reservatórios de água em pontos elevados da região que necessita ser abastecida.

Outra solução é a construção de reservatórios elevados quando a região é plana, utilizando a lógica inversa.

O sistema funciona a partir da condução da água aos pontos de consumo, utilizando-se da força da gravidade, mantendo assim os reservatórios abastecidos, o que é a principal missão do sistema de abastecimento municipal.

Os sistemas funcionam de acordo com uma rede de informações, por exemplo: como é função da estação elevatória é manter o reservatório abastecido, o nível do reservatório precisa ser informado à elevatória, para que essa mantenha o nível dentro do padrão da operação.

Isso funciona porque a elevatória irá comandar o funcionamento de grupos de moto bombas para que assim o nível padrão seja mantido.

Telemetria e sua função no funcionamento de reservatórios e elevatórias de água tratada

Telemetria é uma tecnologia que permite a medição e comunicação de informações de interesse do operador ou desenvolvedor de sistemas.

Como visto anteriormente, a elevatória precisa receber a informação sobre o nível do reservatório para ativar as bombas e manter o nível no padrão definido.

Dito isso, é imprescindível que haja um centro de controle no qual a função será ler e interpretar as informações recebidas das estações, e assim o centro poderá enviar dados importantes para o funcionamento do sistema para as estações que eles precisam.

Essa comunicação é conhecida na área como pooling, e ela acontece no rápido período de 1 segundo por estação, ou seja, a cada um segundo uma estação está enviando e recebendo dados da central.

Funcionamento da elevatória de água

Veja a seguir como é que se dá o funcionamento da elevatória de água conhecendo cada uma das partes:

  •  Para controlar o funcionamento da estação elevatória, o CLP local monitora os seguintes parâmetros locais e remotos:
  •  Nível do reservatório (remoto): enviado pelo CCO;
  •  Alarme de perda da informação do nível;
  •  Pressão de sucção: pressão na entrada das bombas, o bombeamento não pode acontecer se não houver pressão mínima;
  •  Pressão de recalque: pressão na saída das bombas;
  •  Tensão da rede: as bombas não podem operar se a tensão estiver fora dos mínimos e máximos definidos;
  • Corrente elétrica das bombas: deve ser monitorada para garantir a segurança das bombas e para detectar desgastes preventivamente;
  •  Fato de potência: deve ser monitorado para garantir esse controle de consumo;
  •  Temperatura e vibração dos mancais dos motores: visa detectar e prevenir desgastes dos motores;
  •  Sinais digitais de motores desarmados;
  •  Sinais digitais de chaves de comando manual/automático e local/remoto.

Operação da estação elevatória de água

Ao ligar a chave GERAL e acontecer a energização dos quadros, o sistema irá funcionar de forma automática.

Vale lembrar que para que não haja problemas e que o sistema funcione de forma regular e correta, é vital que as chaves seletoras das bombas e das válvulas estejam na posição AUTOMÁTICO.

Operação manual

Quando falamos de operação manual, o papel do operador será comandar as bombas diretamente nos quadros de comando respectivos, ou seja, o painel de automação não atuara sobre o comando das bombas.

Porém, uma função dele será ler as grandezas elétricas e hidráulicas, executar as comunicações com a central, e monitorar entradas digitais.

Para desativar o sistema e operar manualmente as bombas e válvulas é necessário:

  • Girar as seletora A/M para a posição MANUAL
  • Aguardar que os grupos sejam desativados. Esta operação se dá sequencialmente
  • Operar manualmente os grupos pelas chaves localizadas no painel frontal

Operação automática

Quando falamos de operação automática, tudo irá depender do nível do reservatório, pois é a partir dele que se dará o acionamento das bombas.

Para selecionar o sistema para controle automático, é necessário:

  • Girar as seletora A/M para a posição AUTOMÁTICO.
  •  Aguardar a parada dos equipamentos.
  •  Aguardar a entrada sequencial dos grupos.

Comando via telemetria

A grande vantagem do modo automático é a possibilidade de a estação ser comandada totalmente por telemetria, aquele sistema de comunicação que vimos mais acima.

Dito isso, é possível desativar e reativar o funcionamento da elevatória, ligar e desligar grupos e alterar a seleção de grupo principal.