Como escolher o guarda-roupas ideal?

Confira nove dicas práticas para encontrar um armário que atende às suas necessidades
Mobiliar um quarto pode ser uma tarefa desafiadora. Móveis como cama e armários são funcionais, mas também contribuem com a decoração do ambiente. Por isso, é importante saber quais fatores considerar antes de adquiri-los.

Atualmente, existem diversos modelos de guarda-roupa disponíveis. Esse é mais um motivo para escolher o móvel atentamente, considerando as necessidades da rotina e o espaço disponível. A seguir, confira as principais dicas para encontrar o armário ideal.

1. Verifique as medidas

Primeiramente, é necessário analisar o espaço disponível no quarto. Use uma fita métrica para medir a altura, a largura e a profundidade ideal do móvel. Desse modo, fica mais fácil comparar com os guarda-roupas disponíveis nas lojas. Se você comprar on-line, saiba que essa informação costuma estar disponível na descrição do produto.

2. Materiais

O material utilizado na fabricação do móvel é essencial para a sua durabilidade. Atualmente, os dois materiais mais utilizados são o MDF e o MDP. Contudo, ainda é possível encontrar opções de madeira maciça, que apresentam maior durabilidade, mas o preço também é mais alto.

Além da matéria-prima, outros detalhes merecem destaque. Guarda-roupas com acabamento espelhado são funcionais e dão a sensação de amplitude, sendo ideais para cômodos pequenos, por exemplo.

3. Durabilidade e manutenção

Os materiais, citados no tópico anterior, ajudam a prever a durabilidade do móvel. Então, pense nas suas necessidades e na qualidade das peças antes de fazer uma aquisição. Se você está passando por uma situação temporária ou pensa em se mudar em pouco tempo, investir em um armário de madeira maciça pode não ser uma boa ideia.

Outro ponto que merece atenção é a manutenção da móvel. Ele é fácil de limpar? Exige muitos cuidados? Acumula pó? Essas informações são importantes porque nem todo mundo tem disponibilidade para fazer essa higienização constante.

4. Divisões internas

A parte interna do guarda-roupa também deve ser considerada. Você tem muitas peças que ficam em cabides ou prefere usar prateleiras? Quantos nichos são necessários? Você precisa de um calceiro? Essas perguntas são fundamentais e ajudam a encontrar o móvel que atenda às suas necessidades.

As prateleiras são ótimas para guardar peças volumosas, como blusas de lã. Enquanto isso, as gavetas podem armazenar peças íntimas, roupas de ginástica e camisetas casuais. Lembre-se de escolher um cabideiro comprido se você tiver vestidos e saias longas.

5. Portas

Circular livremente pelo quarto faz toda a diferença na rotina. Por isso é tão importante calcular o espaço disponível. Em geral, indica-se uma distância de 60 cm desimpedidos à frente do armário para que seja possível abrir as portas sem dificuldades. Em locais pequenos, os modelos com portas de correr são mais indicados.

6. Maleiros

Como o próprio nome diz, os maleiros servem para guardar malas. Contudo, também é possível usar o espaço para armazenar caixas ou edredons volumosos. Então, verifique as medidas para ter certeza de que ele será funcional — o compartimento deve ter, no mínimo, 30 cm de altura.

7. Sapateira

Nem todo guarda-roupa precisa ter sapateira, já que os calçados podem ser armazenados em outro local. Contudo, algumas pessoas preferem adquirir um móvel completo para facilitar a rotina. Nesses casos, saiba que as sapateiras costumam ter altura entre 18 e 24 cm para armazenar sapatos com salto.

8. Organização

As divisões internas do guarda-roupa precisam facilitar a organização dos pertences. Então, veja se o design faz sentido para as suas necessidades e tente visualizar como as roupas e os acessórios seriam divididos.

É possível separar as roupas por cores, estampas, estilos ou de acordo com a usabilidade na rotina. Por exemplo, quem trabalha em escritório precisa ter camisas e calças sociais à disposição, enquanto peças com paetês podem ficar em uma gaveta, já que não são usadas todos os dias.

9. Cor

O guarda-roupa costuma ser um móvel relativamente grande, criando grande impacto para a decoração do ambiente. Então, é importante escolher tons que estejam em harmonia com o restante da mobília. Cores muito escuras podem deixar o ambiente excessivamente sério, por exemplo.