O que é contaminação cruzada?

Saiba o que é esse acontecimento que pode atingir os alimentos de qualquer pessoa.

Apesar de muito presente no dia a dia das indústrias de alimentos e na rotina dos profissionais de saúde (e que pode afetar diretamente as nossas rotinas) o termo “contaminação cruzada” ainda é desconhecido por grande parte da população.

E, para prevenir esse tipo de contaminação, é necessário saber quais são os cuidados de higiene que devem ser tomados não apenas pelas empresas, mas também pela população em seu dia a dia.

Além disso, é importante saber quais são as doenças surgidas desse tipo de contaminação. Neste artigo explicamos tudo. Confira!

O que é contaminação cruzada?

Trata-se da transferência de microrganismos patogênicos de algo contaminado para outro objeto, não contaminado. Este segundo passa a ficar cheio desses mesmos microrganismos patogênicos devido a esse contato.

Isso pode acontecer com um alimento contaminado entrando em contato com um que não está ou foi mal preparado, estando cru, por exemplo; ou com um utensílio contaminado entrando em contato com um alimento durante seu preparo.

Devido à maneira com que acontece, a contaminação cruzada é um dos principais motivos para o aparecimento de Doenças Transmitidas por Alimentos, as DTAs, que se manifestam de diversas maneiras.

Quais as DTAs?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que ao menos 600 milhões de pessoas são contaminadas anualmente por Doenças Transmitidas por Alimentos, enquanto cerca de 420 mil delas morrem.

Isso mostra que as doenças transmitidas por alimentos contaminados são tão preocupantes para a saúde quanto doenças mais populares, como tuberculose ou gripe.

Algumas das mais conhecidas entre os 250 tipos diferentes catalogados (que acontecem por várias causas, que vão de bactérias a vírus na comida) estão a Salmonella, o Botulismo e a Cólera.

Quais os sintomas dessas doenças?

Por acontecerem devido a várias causas, o quadro clínico de cada uma das doenças é diferente. Mas, segundo o Ministério da Saúde Brasileiro, existem sintomas comuns que chamam atenção nessas doenças. São eles:

  • náusea;
  • vômitos;
  • dores abdominais;
  • diarreia;
  • falta de apetite;
  • febre.

Como evitar a contaminação cruzada?

Evitar a contaminação cruzada é prevenir contra o surgimento de DTAs. Por isso, é necessário que as indústrias tomem determinados cuidados, que também devem ser observados dentro de casa. As atitudes que facilitam a contaminação cruzada e, por isso, devem ser evitadas são:

  • manipular alimentos crus e cozidos com os mesmos utensílios, sem realizar a higienização correta dos mesmos;
  • colocar alimentos, estejam eles crus ou cozidos, em contato com utensílios e equipamentos sujos;
  • manipular alimentos crus ou cozidos e de origem diferentes (como carne de vaca e de frango, ou verduras e carne de porco crua) ao mesmo tempo e na mesma bancada;
  • guardar alimentos de origens diferentes no mesmo recipiente, sem a devida separação;
  • não realizar a higiene das mãos após manipular lixo ou dinheiro;
  • não realizar a higiene adequada antes, durante e depois do preparo de alimentos.

Por isso, sempre que estiver manipulando alimentos na sua casa, tome cuidado para realizar a higiene corretamente, separando alimentos crus dos cozidos na hora do armazenamento, evitando manipulá-los usando os mesmos utensílios e separando alimentos de origens diferentes. Evite, por exemplo, usar a mesma tábua para cortar frango cru e folhas que serão usados em uma salada.

Depois de manipular o lixo, sempre lave as mãos, assim como elas devem ser lavadas quando se inicia o processo de preparo de algum alimento. 

Comer fora de casa torna o cuidado com a contaminação cruzada mais difícil. Por isso, sempre observe a higiene do local e, se possível, busque recomendações, seja de amigos ou mesmo na internet, antes de escolher um local para fazer uma refeição.

O que é contaminação cruzada