Afta na boca: causas, sintomas e tratamento

Quem nunca sofreu com uma afta na boca, não é mesmo? Essas feridas incomodam e prejudicam até a alimentação. Exatamente por isso, é importante entender um pouco melhor suas causas, sintomas e tratamento.

Não é incomum vermos pessoas buscando dentista em Ceilândia em razão de aftas sucessivas. Por que será que isso acontece? Este post responde essas e outras questões relevantes sobre o assunto. Acompanhe!

O que é uma afta?

A afta, também chamada de úlcera na boca, é uma lesão pequena e dolorosa que se forma na boca, principalmente na base da gengiva.  Em geral, elas geram desconforto ao mastigar, beber água e até falar.

Ela não é contagiosa e costuma desaparecer em torno de 7 a 15 dias. No entanto, algumas pessoas podem sofrer com aftas maiores e que demoram mais tempo para cicatrizar. Nesses casos, é fundamental procurar a ajuda de um dentista.

O que provoca uma afta na boca?

Afinal, o que faz surgir a afta na boca? Quase todo mundo já teve essa experiência alguma vez na vida, mas poucas pessoas sabem por que isso acontece.

Antes de tudo, é válido destacar que mulheres e adolescentes são os que mais sofrem com esse tipo de problema bucal. Além disso, não existe uma causa única e definida para essas feridas. O que se sabe é que existem fatores e gatilhos que podem provocá-las. Veja alguns: 

  • lesões durante tratamentos odontológicos;
  • escovação agressiva;
  • pancadas na boca;
  • uso de creme dental e enxaguantes bucais com laurel sulfato de sódio;
  • sensibilidade a alimentos ácidos, como limão e abacaxi;
  • carência de vitaminas, como B-12, zinco e ferro;
  • presença de flora bacteriana na boca;
  • uso de aparelho dentário;
  • alterações hormonais na puberdade, menstruação e gravidez;
  • estresse;
  • infecções por vírus, bactérias e fungos.

O que a presença de aftas na boca pode indicar?

É importante alertar que a presença de úlceras na boca pode ser um quadro simples, mas há casos em que elas indicam uma condição mais grave. Exatamente por isso, é importante procurar um dentista quando o problema se repete com frequência. Confira:

  • doença celíaca — quando o organismo não consegue processar o glúten;
  • inflamações intestinais; 
  • diabetes mellitus;
  • doenças autoimunes;
  • HIV/AIDS.

Quais os sintomas de uma úlcera na boca?

Para falar sobre os sintomas associados às aftas, é interessante fazer uma análise conforme o tamanho das feridas. Sendo assim, saiba que elas podem ser menores, maiores e herpetiformes. Saiba mais!

Menor

A afta na boca menor é pequena e pode ter uma forma arredondada ou oval. Elas equivalem à maioria dos casos e não costumam indicar questões mais sérias e tendem a desaparecer em poucos dias

Maior

A afta maior tem um tamanho e diâmetro mais acentuado, além de ser mais profunda. Elas contam com bordas irregulares e demoram mais para cicatrizar, podendo incomodar por mais de um mês.

Herpetiforme

A afta herpetiformes não são grandes, porém surgem em grupos. Isso significa que a pessoa pode sofrer com 10 a 100 úlceras na boca ao mesmo tempo, o que pode gerar um grande desconforto. Elas também têm bordas irregulares e deram até 15 dias para cicatrizarem.

Quando procurar um médico ou dentista?

Existem situações que indicam uma certa gravidade e exigem avaliação mais criteriosa de um médico ou dentista. Se você identificar algum desses sinais, não demore a marcar uma consulta. Veja:

  • aftas na boca extremamente grandes;
  • surgimento de úlceras novas sem que as antigas cicatrizem;
  • lesões que duram mais de três semanas;
  • lesões que não geram dor;
  • lesões que atingem os lábios;
  • dor elevada e que não reduz com analgésicos;
  • dificuldade extrema para se alimentar;
  • febre alta;
  • diarreia.

Como tratar uma afta na boca?

Se você está com uma afta na boca, é provável que esteja incomodado com essa situação e queira saber como tratá-la. Em primeiro lugar, é importante destacar que nosso próprio organismo faz um bom trabalho.

A maior parte das úlceras não exige qualquer tratamento. Em poucos dias, elas começam a cicatrizar e param de doer. Entretanto, quando elas surgem com frequência e geram muita dor, dificultando a alimentação e comunicação, é bom pensar em tratamentos.

Nesse sentido, existem diversos métodos e produtos que podem ajudar. Confira:

  • lavagem bucal com água salgada;
  • remédios específicos para aftas, que ajudam na cicatrização;
  • anestésicos tópicos específicos para a região; 
  • aplicação de gelo ou consumo de bebidas geladas para amenizar a dor;
  • uso de enxaguantes bucais com produtos que minimizam dor e inchaço;
  • uso de suplementos vitamínicos, com ácido fólico, B-6, B-12 e zinco.

Como prevenir as úlceras na boca?

Além de tratar, você pode ser mais estratégico e prevenir o aparecimento dessas feridas na boca. Nesse ponto, é importante se conhecer e entender quais alimentos podem servir de gatilho para o problema.

Existem pessoas que são sensíveis às frutas cítricas, outras ao café e algumas até ao chocolate e à pimenta. Observe o que pode estar contribuindo para o surgimento das aftas e evite o seu consumo.

Uma alimentação saudável e balanceada é sempre uma boa opção. Grãos integrais, frutas e vegetais alcalinos, além de um multivitamínico reduzem consideravelmente o problema.

Outra estratégia é se concentrar na escovação e tomar cuidado para não machucar a gengiva. Do mesmo modo, ao comer, evite conversar, principalmente quando estiver mastigando alimentos mais rígidos.

Por fim, o equilíbrio emocional também é importante. Já destacamos que o estresse pode desencadear aftas, então adote hábitos de vida saudáveis e durma bem.

Conclusão

Ficou claro que qualquer pessoa pode ter uma afta na boca. Na verdade, o problema é simples e quase sempre não exige intervenção médica. Porém, se você sofre com muitas feridas na boca e isso acontece com frequência, é preciso buscar ajuda.

As dicas e informações apresentadas ao longo do post podem te auxiliar com o tratamento, mas nada substitui uma consulta com um médico ou dentista. Por isso, sempre que perceber algo de anormal, marque uma consulta.

afta na boca