FGTS para pagar dívidas, as melhores formas de usar!

Você já pensou em usar o FGTS para pagar dívidas? Há alguns anos, isso nem sempre era uma possibilidade. Afinal, só era possível sacar os recursos depositados no fundo de garantia em algumas situações específicas, como a demissão sem justa causa ou para dar entrada em imóveis.

Felizmente, o setor financeiro se desenvolveu ao ponto em que novas regras para o uso do FGTS foram criadas. Sendo assim, quem está endividado pode contar com mais essa solução para retomar a vida financeira. 

Quer saber como fazer isso? Continue lendo até o final!

Quando é possível sacar o FGTS?

Existem basicamente dois tipos de saque do FGTS: o imediato e o saque-aniversário, além do saque emergencial que foi criado para conter os prejuízos da pandemia do coronavírus. 

O saque imediato acontece nas seguintes situações: 

  • Demissão sem justa causa;
  • Aposentadoria;
  • Compra de casa própria;
  • Fechamento da empresa empregadora;
  • Término do contrato de trabalho de um trabalhador em regime temporário;
  • Rescisão de contrato por comum acordo entre empregador e trabalhador (mas, atenção: nesse caso, é possível sacar somente 80% do saldo da conta vinculada);
  • Falta de atividade remunerada para trabalhador avulso por 90 dias ou mais;
  • Ter idade igual ou superior a 70 anos;
  • Doenças graves (como Aids ou câncer) do trabalhador, esposa(o) ou filho, ou em caso de estágio terminal de qualquer doença.

Enquanto isso, existe, hoje, a possibilidade de saque aniversário. 

O que é saque aniversário do FGTS? 

Por sua vez, o saque aniversário é uma modalidade que existe desde 2019 e está disponível para todos os trabalhadores contemplados pela CLT. Nesse caso, parte do saldo das contas vinculadas pode ser sacado anualmente, sempre no mês de aniversário. 

Os interessados nesse tipo de saque devem fazer a adesão por meio do aplicativo do FGTS, gerenciado pela Caixa. Vale ressaltar que a troca no modelo de saque só pode acontecer a cada 24 meses. 

Nesse sentido, você tem acesso ao dinheiro anualmente. Logo, pode utilizar o saldo para pagar dívidas! 

Como antecipar o saque aniversário para usar o FGTS para pagar dívidas? 

Em contrapartida, se você precisa de dinheiro rápido para pagar as suas dívidas e não pode esperar até o mês de aniversário, você pode antecipar o saque aniversário por meio de alguns bancos. 

Nesse caso, trata-se de um empréstimo sujeito às taxas de cada instituição. Felizmente, essas taxas são muito mais baixas do que o empréstimo pessoal. 

O crédito antecipado funciona como a antecipação da restituição do Imposto de Renda. Ou seja, o banco solicita uma autorização para consultar o saldo das contas vinculadas ao FGTS e o comprovante da opção pelo saque aniversário. 

Com os dados em mãos, fica mais fácil aproveitar o empréstimo de uma forma que cabe no seu orçamento.

Vale a pena solicitar a antecipação do saque aniversário? 

Usar o FGTS para pagar dívidas é uma excelente alternativa para quem não consegue outras modalidades de empréstimo ou não quer comprometer o seu orçamento. Afinal, quando o crédito é aprovado, você recebe o dinheiro imediatamente na conta de seu banco.

Uma das vantagens da modalidade é que não é feita nenhuma cobrança de parcela. Na verdade, o débito é realizado diretamente do fundo, na data de aniversário. Então, você não vai precisar movimentar seu dinheiro em conta corrente para fazer o pagamento. 

Essa mesma segurança é o motivo pelo qual as taxas de aprovação são altíssimas. O banco debita o dinheiro diretamente do fundo de garantia retido e, portanto, as chances de não pagamento são reduzidas e é possível oferecer taxas menores. 

Quais são as taxas para antecipar o saque aniversário?

Infelizmente, as dívidas são uma realidade para grande parte dos brasileiros. Logo, ao considerar qualquer modalidade de crédito, é imprescindível que você analise bem as taxas oferecidas para evitar o acúmulo de valores maiores. 

Para ajudar você a decidir, separamos alguns dos maiores bancos que oferecem essa possibilidade, bem como suas taxas e valores mínimos de antecipação. Confira: 

  • Banco do Brasil: juros mensais de 0,99%. É possível antecipar até 3 parcelas com valor mínimo de R$1000;
  • Caixa: juros mensais de 1,49%. É possível antecipar até 3 parcelas com valor mínimo de R$ 500;
  • Santander: juros mensais de 1,69%. É possível antecipar somente 1 parcela com valor mínimo de R$ 500;
  • Mercantil: juros mensais de 1,89% . A instituição não informa quantas parcelas podem ser antecipadas ou o valor mínimo;
  • BMG: juros mensais de 1,99%. É possível antecipar até 5 parcelas, mas a instituição não informa o valor mínimo; 
  • Pan: juros mensais de 1,99%. É possível antecipar até 5 parcelas com valor mínimo de R$ 300;
  • Safra: juros mensais de 1,99%. A instituição não informa quantas parcelas podem ser antecipadas ou o valor mínimo. 

Agora que você já sabe quais são as melhores formas de usar o FGTS para pagar dívidas, chegou a hora de aderir ao melhor modelo de saque para você. Com isso, o controle da sua vida financeira fica a poucos minutos de distância. Boa sorte!

Restou alguma dúvida sobre o tema FGTS para pagar dívidas? Então deixe seu comentário no espaço abaixo. Além disso, aproveite também para compartilhar o artigo em todas as suas páginas nas redes sociais. 

FGTS para pagar dívidas