O que é torneamento: entenda neste artigo

Se você é uma pessoa que conhece como funciona a Indústria, sabe que uma das coisas mais importantes nesse setor é a usinagem.

A usinagem  basicamente é o processo de modificar peças com a função de transformá-las para que possam ser usadas em produtos finais.

Por isso nem é preciso dizer quão importante esse processo é, já que ele permite que possamos construir peças para diversos outros setores. Desde peças para navios e aviões gigantescos, até veículos em também.

E dentre os processos mais importantes dentro da usinagem, está o torneamento. O torneamento é um processo importantíssimo que mudou para sempre a forma de se fazer alguns tipos bem específicos de passar para a indústria.

Graças a ele, fazer peças complexas agora é algo muito mais simples e muito mais seguro, permitindo que a tecnologia avançasse muito no que diz respeito à produção de peças.

Mas será que você sabe como isso funciona? Sabemos que a usinagem tem diversos tipos de processos, alguns até mais famosos como furação ou até retificação, uma palavra que você já deve ter ouvido na escola ou até quando levou seu veículo no mecânico.

Mas hoje estamos aqui para falar especificamente do torneamento. Vamos explicar o que ele é, como ele é feito e quão importante ele é para o mundo da usinagem. Então se prepare porque agora vamos destrinchar o torneamento CNC.

O que é torneamento?

O torneamento, como já dito, é um processo que faz parte da área da usinagem. A usinagem tem como objetivo produzir peças, e o torneamento é um dos meios usados dentro da usinagem para fazer com que isso aconteça.

A ideia do torneamento é simples: produzir peças em formatos específicos, mais tradicionalmente em formato cilíndrico, e para isso ele usa maquinário pesado.

Para se ter uma ideia, para que o torneamento possa acontecer, é necessária uma máquina grande, que vai permitir que o insumo que vai ser transformado em peça possa girar em torno do próprio eixo. 

O item é disposto na máquina, que pode ser uma chapa perfurada, por exemplo, é propriamente preso, que vai fazer com que ele gire em torno do próprio eixo, e então uma ferramenta vai encontrar na máquina enquanto ela gira, o que vai permitir que ela seja modificada, e a máquina vai fazer com que ela tenha o formato desejado.

Podemos usar como referência alguns artesãos que fazem algo parecido com a madeira para poder produzir arte, móveis e ferramentas. 

A peça de madeira é disposta em uma máquina que vai fazer com que ela gire em torno de si mesma, e então o artesão vem com uma ferramenta específica, e encosta nela em movimento, o que vai permitir que ele a molde.

A ideia na parte da usinagem é basicamente a mesma, mas com a grande diferença de que não é uma pessoa que encosta a ferramenta no item em movimento como é no caso do artesão, já que isso seria muito perigoso, e, porque dificilmente uma pessoa teria a força necessária para isso quando o insumo é de metal.

Mas esse é apenas um dos motivos porque é utilizado maquinário pesado para realizar o processo. Existem outros também, como a parte da precisão.

Já dissemos que as peças feitas a partir da usinagem têm como caminho setores como o de aviação, náutico, automobilístico, e por conta disso é fundamental que essas peças sejam as mais precisas possível.

E a melhor forma de fazer com que uma peça grande de metal sendo modificada fique com um tamanho tão específico, é através da automação.

Por isso tão importante quanto o maquinário físico que trabalha essas peças, é o software que o comanda, já que é assim que a máquina consegue fazer com que tudo seja o mais preciso possível.

Diferentes tipos de torneamento

Vale lembrar que o torneamento não é um processo feito apenas de uma maneira. Citamos o jeito mais clássico de se trabalhar, sendo esse método chamado de torneamento externo.

Nele, como o nome já diz, o processo acontece pelo seu exterior, permitindo que a peça o modifique por completo, mas essa não é a única maneira de trabalhar com torneamento.

Podemos citar outro exemplo de torneamento, o Sangramento Radial. Também chamado de sangramento de torno, é usado para poder abrir canais em peças, ou até mesmo para cortá-las.

Nela, a ferramenta é encostada em algum ponto da peça, podendo ir até o fim e cortá-la naquele ponto, ou só abrir uma fenda naquele mesmo lugar.

Existe ainda o Torneamento cilíndrico interno, que vira abrir um buraco ou então moldar a peça a partir de sua ponta, diferente dos processos citados anteriormente que eram feitos em sua base.

Note que todos os processos citados dependem do mesmo tipo de maquinário, que faz com que a peça rode em seu mesmo eixo, mudando apenas a forma com que eles trabalham, tornando cada processo único.

você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência, você pode optar por não participar, se desejar. AceitarLeia mais