Investimentos a longo prazo: quais as melhores opções

Devagar se vai longe, já dizia o velho ditado.

Investimentos a longo prazo

Quando falamos sobre investimentos a longo prazo, a primeira dica é simples: aposte em um bom plano de previdência privada.

Desde a aprovação da Reforma da Previdência, um número cada vez maior de trabalhadores tem buscado informações acerca de planos de aposentadoria complementar, e não por acaso.

Com um pouco de planejamento, é possível guardar e fazer render uma quantidade de dinheiro que, no futuro, pode ser utilizada como segunda fonte de renda. Em tempos de instabilidade e receio, saber que terá mais conforto na melhor idade é um alento - e colabora imensamente para o bem-estar físico e mental do trabalhador.

A aposentadoria complementar tem sido tão popular, na verdade, que as empresas têm se organizado para oferecê-la aos trabalhadores: a previdência empresarial é, hoje, um dos benefícios mais competitivos - e também por isso, capaz de diminuir o turnover, o absenteísmo e a desmotivação de equipes inteiras.

Feito este adendo, retornemos ao assunto principal deste artigo. Além de previdência privada, quais são os tipos de investimento a longo prazo que valem a pena em 2021, para brasileiros que estão em busca de mais tranquilidade e qualidade de vida? Confira!

Investimentos a longo prazo: conheça os mais vantajosos


A primeira dica é o Tesouro Direto. Como sabemos, trata-se de uma aplicação de renda fixa popular e muito segura, oferecida pelo governo brasileiro e que pode ser contratada pela internet.

Existem títulos com preços bastante baixos, o que pode ser interessante para quem, neste momento, não tem muito dinheiro para investir. O retorno, porém, também será modesto - e isso é algo que você precisa ter em mente na hora de aplicar o seu dinheiro.

Há títulos do Tesouro Direta que estão indexados à inflação e possuem, por exemplo, taxas prefixadas. Nesse caso, eles rendem, além dos juros, a variação do índice já citado durante o período de aplicação (que é variável).

Para quem não está com pressa e prefere esperar algum tempo para ter melhores resultados, há opções de vencimento para daqui a vinte anos, por exemplo. Confira os juros e o índice na hora da contratação, no entanto, para não criar expectativas irreais sobre o quanto irá receber ao final do período de aplicação.

Uma dica: é possível, sim, resgatar o dinheiro investido no Tesouro Direto antes do vencimento no site. Este ativo, de alta liquidez, oferece essa vantagem. Não se esqueça, porém, que fazer isso implica em perder rentabilidade.

Em geral, a regra é a mesma: quanto mais tempo você mantém o seu dinheiro investido, maior será o seu retorno financeiro. Então é preciso combater a ansiedade e manter o planejamento financeiro em dia - isso evita que você tire o dinheiro do investimento cedo demais e acabe se sabotando.

Fundo de ações


Sempre quis participar do mercado de ações, tem um perfil de investidor moderado e pouca experiência no assunto? O fundo de ações, nesse caso, pode ser uma excelente opção para você.

No fundo de ações, quem escolhe os papéis é o gestor do fundo - na prática, quem tem obrigação de fazer a escolha certa é ele, o que certamente faz com que você se sinta menos pressionado.

O retorno do fundo de ações varia, como acabamos de citar, com as decisões tomadas pelo gestor.

É possível, sim, que haja algumas perdas financeiras. No entanto, a ideia é que os fundos gerem vantagens àqueles que acreditam neles, e há o potencial de um retorno maior, nesse caso, do que quando apostamos em ativos de renda fixa.

Fundos de Renda Fixa Referenciados DI


Conhecidos apenas como Fundos DI, são fundos onde o investimento é de, no mínimo, 95% do patrimônio em Títulos Públicos atrelados à Taxa Selic (a qual, por sua vez, diz respeito à taxa que o governo paga aos investidores que emprestam dinheiro a ele).

São fundos bastante utilizados para reserva de emergência, já que possuem liquidez diária, mas também podem ser utilizados para quem deseja investir a longo prazo.

A rentabilidade dos Fundos DI fica um pouco abaixo da taxa básica de juros, uma vez que se trata de um tipo de investimento que possui taxa de administração. Além disso, é preciso que o investidor saiba que há cobrança de IR sobre os rendimentos dos fundos DI.

É, como se pode ver, um investimento conservador. Ele pode, no entanto, ser interessante também para quem tem um perfil de investidor mais arrojado e deseja diversificar um pouco a carteira.

Uma dica importante: quanto mais tempo o dinheiro permanecer aplicado, menor será a alíquota do Imposto de Renda. Isso acontece porque os fundos DI seguem a tabela regressiva.
Postagem Anterior Próxima Postagem