diferenças em investir na previdência privada aberta e fechada

Quais as diferenças em investir na previdência privada aberta e fechada!

Entenda as características e diferenças entre os planos de previdência privada

Com as mudanças nas regras da previdência social pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), ficou muito mais difícil se aposentar com um valor mais aproximado ao do período de trabalho. E com isso a previdência privada surge como uma boa opção para ter uma aposentadoria mais tranquila. 

Existem dois tipos de previdência privada: previdência aberta e previdência fechada. Aqui, vamos mostrar quais são as principais características e diferenças destes dois tipos de planos. É importante entender sobre o assunto para escolher a melhor alternativa para os seus objetivos. 

O que é Previdência Privada? 

Antes de falar sobre os planos de previdência privada, é preciso explicar brevemente o que é este produto financeiro. A previdência privada é vista como um plano complementar à aposentadoria pública. Basicamente, nele o investidor aporta dinheiro para resgatar no futuro. 

Um plano de previdência privada possui duas etapas: acumulação e usufruto. A fase de acumulação é o período no qual o investidor realiza aportes. Se você contratou um plano de previdência com 30 anos e pretende se aposentar com 60 anos, este período de 30 anos é a fase de acumulação, no qual o capital é rentabilizado ao longo do tempo. 

A fase do usufruto começa a partir do momento em que a pessoa se aposenta. O investidor pode escolher fazer o resgate total do valor acumulado durante o período de acumulação ou pode receber um pagamento mensal com base no valor acumulado. 

Previdência Aberta

Os planos de previdência privada aberta estão disponíveis para qualquer pessoa. Os planos são mantidos por seguradoras e são oferecidos por corretoras de investimentos, corretoras de seguros ou bancos. 

Num plano aberto, o investidor realiza aportes no plano e este capital rentabiliza ao longo do tempo. Existem planos de previdência privada aberta que focam em aplicar o capital nos ativos de renda fixa ou de renda variável e isso pode variar a rentabilidade total do valor acumulado no plano. 

Existem dois tipos de previdência aberta:

PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre)

O PGBL é um plano de previdência aberta indicado para pessoas que fazem a declaração completa do Imposto de Renda. O principal benefício deste plano é que o cidadão pode abater os aportes realizados no plano durante o ano até o limite de 12% da renda tributável. Porém, o valor diminui o imposto no presente, mas no futuro o IR incidirá o valor total acumulado. 

VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) 

O VGBL é um plano de previdência aberta indicado para quem faz a declaração simples do Imposto de Renda (IR). Esse plano não permite o abatimento dos aportes na declaração, porém no futuro o imposto será descontado apenas sobre os rendimentos do investimento no período de acumulação, ou seja, não incidindo sobre os aportes realizados ao longo do tempo. 

Previdência Fechada

Os planos de previdência fechada também são conhecidos como fundos de pensão. Os planos não estão disponíveis para todos, sendo oferecidos por empresas ou associações e sindicatos de algumas categorias. 

Os fundos de pensão são administrados por uma equipe exclusiva contratada pela empresa detentora do plano. Por serem planos fechados e com planejamento mais elaborado, uma característica dos planos de previdência fechada é que eles possuem taxas de administração inferior ao de planos de previdência aberta. 

Uma das principais dúvidas dos investidores é o que acontece com o dinheiro de um plano de previdência fechado quando o colaborador é demitido ou pede demissão da empresa. Nesses planos, é importante que o funcionário esclareça estas questões antes de entrar no plano. 

Assim será possível entender se o valor total pode ser resgatado, se é possível continuar realizando aportes ou mesmo fazer a portabilidade do plano para outro fundo de pensão, caso a nova empresa que o funcionário irá trabalhar também ofereça este plano. 

Quais são as principais diferenças entre previdência aberta e fechada? 

A primeira diferença é em relação à disponibilidade de cada tipo de plano. Os planos de previdência privada aberta estão disponíveis para qualquer pessoa, enquanto na previdência fechada, o investidor precisa trabalhar em uma empresa ou ser associado ao sindicato de sua categoria. 

Outro ponto de diferença é que o plano de previdência aberta dá mais autonomia para o investidor. Isso porque o investidor pode escolher o plano e realizar quantos aportes preferir. Na previdência privada, a empresa define o valor de aporte mensal e tem uma gestão mais controlada do valor acumulado no plano. 

Uma vantagem da previdência fechada é a taxa de administração mais baixa. Por ser um plano oferecido por uma empresa, as taxas são mais baixas em relação à previdência aberta. Estas são as principais diferenças entre os planos de previdência privada aberta e fechada. 

Ambos são excelentes opções de investimentos pensando na aposentadoria. A previdência privada é a melhor forma de complementar sua renda no futuro. A dica é começar a investir na previdência privada o quanto antes para ter a maior rentabilidade possível e conseguir agregar valor a sua aposentadoria no futuro.