Verão exige atenção redobrada de homens e mulheres com a saúde íntima

Nesta época do ano, é comum que ocorra o aumento da proliferação de microorganismos como bactérias e fungos, que originam problemas na região íntima. Confira o que se deve fazer para evitar isso.

A estação mais quente do ano chegou, trazendo não só o aumento de temperaturas mas também a necessidade de cuidados com a saúde. Aumentar a hidratação, vestir roupas leves, usar calçados confortáveis e manter uma alimentação equilibrada.

Saúde íntima

Outro cuidado importante e que pode passar despercebido se refere à saúde íntima, tanto de homens quanto de mulheres. O aumento da temperatura associado a idas mais frequentes a praias e piscinas fazem com que a quantidade de queixas de sintomas na área íntima aumente.

Devido ao maior contato com lugares úmidos, é preciso redobrar a atenção e até renovar as roupas íntimas e buscar novos tipos de calcinha. Confira alguns cuidados necessários para manter a saúde nesta época do ano.

Roupas


Outro fator importante para a saúde íntima são as roupas usadas durante o verão. É preciso cuidado redobrado para não permanecer com roupas de banho molhadas por muito tempo. Por isso, assim que sair da praia ou da piscina, substitua a bermuda, sunga ou calcinha de biquíni por uma roupa íntima seca, para impedir a proliferação de microorganismos.

No que se refere às roupas, também é importante ter atenção sobre os tecidos das suas roupas e optar por aqueles que oferecem uma boa ventilação (especialmente o algodão). Assim, o abafamento de regiões íntimas também promovido por tecidos sintéticos deve ser evitado.

Micro-organismos


A principal razão das queixas sobre a saúde íntima se deve ao aumento da presença de bactérias e fungos. Isso ocorre, pois esses micro-organismos se reproduzem mais facilmente em ambientes quentes e úmidos, o que ocorre com maior frequência durante o verão.

Além do aumento da temperatura, a necessidade de manter uma boa higiene íntima é outra razão para redobrar a atenção durante o banho e pode até exigir mais de um por dia, combinados com produtos adequados para manter o pH da região.

Produtos


Enquanto os sabonetes comuns apresentam pH básico, os sabonetes íntimos possuem um pH ácido, pois isso mantém o pH vaginal normal. É verdade que a acidez é necessária para manter os micro-organismos e lactobacilos dessa região vivos, não são todas as mulheres que precisam usar sabonetes íntimos: apenas aquelas que apresentarem infecções e corrimentos malcheirosos e recorrentes.

É importante não exagerar na quantidade de banhos nem na aplicação de sabonetes e outros produtos, já que isso pode retirar a proteção natural dessa parte do corpo e prejudicar o equilíbrio da região íntima.

A aplicação excessiva desses produtos contribui para a retirada da proteção natural, o que torna o ambiente vaginal desfavorável e contribui com a ocorrência de problemas como candidíase. Por fim, pode também aumentar o risco de trabalho de parto prematuro.

Corrimentos


A ocorrência de corrimentos não é um problema em si, sendo comum sobretudo para as mulheres que estão em idade reprodutiva. Corrimentos também podem ser provocados por fatores como diabetes e estresse.

É preciso prestar atenção quando ele passa a ocorrer diariamente, possui coloração mais escura, deixa mau cheiro na calcinha e provoca feridas e coceiras. Quando isso acontece, é fundamental buscar ajuda profissional para tratar o problema.

Absorventes


Para as mulheres, é importante ter ainda mais atenção durante os períodos menstruais. No verão, é fundamental não permanecer com absorvente por mais de cinco horas (seja ele interno ou externo).

Além disso, é importante lembrar de não dormir usando absorventes internos, pois isso pode originar a síndrome do choque térmico, que promove uma proliferação ainda maior de bactérias. Todo absorvente promove um aumento do calor na região íntima, o que pode ser ainda mais agravante para a saúde dessa área.
Postagem Anterior Próxima Postagem