Saúde cardiovascular: orientações de especialistas

Existem diversos fatores que influencia a saúde cardiovascular, os quais contribuem para minimizar as chances do desenvolvimento de problemas cardiovasculares.

Entre esses fatores, é possível citar parar de fumar, praticar atividade física, ter uma alimentação variada e balanceada, entre outros.

Então, o ideal mesmo é ficar longe de qualquer tipo de cigarro, mas sabendo que parar de fumar é uma mudança muito difícil para muitas pessoas, talvez seja interessante pelo menos migrar para o vaporizador sky solo plus, pois, nele é possível fumar essências sem nicotina.

Hoje, vamos aprofundar um pouco mais sobre a questão alimentar e como ela influencia a saúde cardiovascular. Se você ficou interessado(a) neste assunto, então continue a leitura deste artigo e fique por dentro de tudo!

Como ter uma alimentação saudável é benéfica para a saúde cardiovascular?

1 – Ajuste a ingestão e o gasto de energia para atingir e manter um peso corporal saudável

O primeiro passo, antes de falar diretamente de como ter uma alimentação saudável, é saber o quanto de calorias você deve consumir por dia conforme as suas particularidades.

A taxa de energia necessária para se manter com um peso corporal saudável varia conforme a idade, a frequência e a intensidade da prática de atividade física, o sexo, o peso atual e muito mais.

O equilíbrio entre um padrão alimentar saudável, a prática de atividade física e a manutenção do peso saudável contribui, significativamente, com a redução do risco de desenvolver doenças do coração.

2 – Coma vegetais o bastante e varie nas escolhas

Não é novidade para ninguém que ter uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras está diretamente relacionado com uma vida mais saudável, concorda?

Com a dieta variada e balanceada, o risco de doenças cardiovasculares reduz.

Se puder escolher, prefira consumir vegetais em pedaços, pois apresentam mais fibras e promovem uma maior sensação de saciedade.

As frutas, legumes e verduras podem ser consumidos frescos, congelados e secos.

3 – Dê preferência aos grãos integrais em vez de grãos refinados

Os grãos integrais são fontes mais ricas de fibras, o que é extremamente benéfico para a saúde.

As fibras estão associadas ao menor risco de doenças do coração e, além disso, trazem inúmeras vantagens à microbiota intestinal.

4 – Escolha fontes saudáveis de proteína

Proteínas de origem vegetal, como as vindas de leguminosas (exemplo: feijão) e nozes são, muito bem-vindas à dieta alimentar, também.

Os padrões alimentares baseados em plantas trazem benefícios à saúde do coração quando em equilíbrio com padrões alimentares baseados em animais.

Alimentação baseada de forma excessiva em alimentos de origem animal não é tão vantajoso assim. É preciso ter um equilíbrio entre os dois!

No entanto, atente-se às suas escolhas, consuma esses alimentos mais naturais e menos ultraprocessados, embutidos e industrializados. Troque a salsicha pelo peixe ou outra carne!

5 – Use óleos vegetais ao invés de óleos tropicais (coco, palma e palmiste), de gorduras animais (por exemplo, manteiga e banha) e de gorduras hidrogenadas

Você sabia que óleos vegetais possuem gorduras insaturadas, as quais apresentam efeitos cardioprotetores?

Ao contrário disso, os óleos tropicais e gorduras animais são constituídos por gordura saturada que, em excesso, está diretamente ligada a problemas cardiovasculares.

As gorduras hidrogenadas possuem gorduras trans, as quais estão presentes em pequenas quantidades em produtos de origem animal e em grandes quantidades em alimentos industrializados. Isso significa que problemas cardiovasculares são bem suscetíveis a acontecerem, quando o assunto é gordura trans, haja vista contribuir para o aumento do colesterol LDL (colesterol “ruim”).

6 – Reduza o consumo de sódio

Se você puder preparar o seu próprio alimento, saiba que você está fazendo uma excelente escolha para a sua saúde, pois, dessa maneira, você garante que sua comida tem pouco sal.

O sal é extremamente prejudicial à saúde cardiovascular quando usado em excesso, principalmente para as pessoas que possuem problemas de pressão alta.

Alimentos ultraprocessados e industrializados contém taxas absurdas de sódio, então é fundamental evitar ao máximo.

Dicas finais sobre o impacto da alimentação na saúde cardiovascular

Agora que você está por dentro de tudo sobre como ter uma alimentação melhor para ter uma boa saúde cardiovascular, evitando, assim, o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, está na hora de colocar todo esse aprendizado em prática, não é mesmo?

Saúde cardiovascular