Como melhorar a saúde através da microbiota intestinal

Um intestino saudável pode iniciar uma reação positiva em cadeia no corpo. Já que passou o Dia Mundial do Microbioma, veja três maneiras científicas de manter suas bactérias intestinais saudáveis…

Existem cerca de 40 trilhões de bactérias em nosso corpo, a maioria das quais se encontram em nosso intestino. Coletivamente, eles são conhecidos como a microbiota intestinal e são incrivelmente importantes para a saúde em geral. No entanto, certos tipos de bactérias em nosso intestino também podem contribuir para muitas doenças.

Muitos fatores, incluindo os alimentos que ingerimos, podem afetar o tipo de bactérias encontradas em nosso trato digestivo. De modo geral, um microbioma diverso é considerado saudável. Isso porque quanto mais espécies de bactérias tivermos, mais benefícios à saúde elas podem proporcionar.

O que é a microbiota intestinal?

Bactérias, vírus, leveduras e parasitas no intestino? Pode parecer um pesadelo, mas essa coleção de micróbios é na verdade uma necessidade para a saúde, dizem os especialistas.

Chamado de microbiota, ela consiste dos milhões de organismos que vivem em nós e sobre nós. E um microbioma saudável é uma parte crucial da boa saúde.

Segundo especialistas, ele influencia o sistema imunológico e ajuda a sintetizar vitaminas importantes em nosso intestino. Esses organismos também oferecem proteção, podem ajudar a curar feridas, eliminar patógenos nocivos e ajudar certos medicamentos a funcionar melhor – incluindo a tadalafila, que possui um preço mais baixo.

Cuidar da microbiota pode ajudar em muitas condições, incluindo alergias, asma e doenças autoimunes. Mas por onde começa? Quais são as chaves para um microbioma melhor? O que realmente queremos dizer com uma boa microbiota é uma microbiota diversa? Como veremos, muitas doenças tendem a ser associadas a uma falta de variedade. Como parte do Dia Mundial do Microbioma, os pesquisadores compartilharam três maneiras simples de obter mais variedade microbiana.

1. Os cachorros são grandes aliados

Procurando uma desculpa para adotar um cão? Aqui está. Estudos mostram que os cães compartilham seu microbioma com a família. Assim, para diversos especialistas, crescer com um cachorro em casa tem mostrado reduzir as chances de desenvolver asma e alergias. E cuidar de um animal de estimação é uma boa maneira de trocar bactérias.

Só ter animais por perto pode ajudar. Também temos um microbioma em nossos edifícios e no ar ao nosso redor. Até o momento, as pesquisas sugerem que os microbiomas rurais têm um pouco mais de variedade e podem ser melhores para nossa saúde pulmonar.

2. Reduzindo o estresse

Um fator importante para a saúde da microbiota é o quanto o intestino está permeável.

O intestino de todos é permeável até certo ponto, mas o intestino de algumas pessoas é mais permeável do que o de outras. Se seu intestino filtrar microorganismos saudáveis e úteis, tudo bem. Mas se filtrar microorganismos mais virulentos, as células imunes que esperam do lado de fora serão ativadas, o que pode causar inflamação.

Então, como o estresse entra em jogo? O alto cortisol, que é um de nossos hormônios do estresse, pode realmente aumentar a permeabilidade do intestino. Se você vive com muito estresse, seu instinto pode perder muitas bactérias boas.

Dependendo da sua alimentação e dos medicamentos que você administra, também há a possibilidade de irritação no estômago e no intestino, provocando ainda mais estresse. O viagra é um desses remédios que, em alguns indivíduos, causa certo incômodo ao ser ingerido.

3. Variar a alimentação

Uma dieta rica em fibras e variada é importante para um microbioma saudável. A microbiota adora alimentos de alta fibra, como frutas e vegetais. Aliás, a fibra não é bem digerida no estômago e tende a ser decomposta por microorganismos, e se move através do intestino.

De acordo com diversos especialistas, alimentos fermentados podem ser úteis, pois muitas vezes fornecem bactérias vivas. Mas, embora alguns estudos tenham demonstrado sua eficácia, é difícil saber com certeza se obtemos bactérias benéficas dos alimentos fermentados que ingerimos, pois os lotes podem variar muito.

Os médicos e pesquisadores dizem estar preocupados com os microbiomas das pessoas que limitam seus alimentos, seja por causa de uma dieta restritiva ou porque dependem de alimentos gordurosos, mas convenientes. Se você tem uma dieta variada com muitas frutas e vegetais, isso lhe dá muitas coisas diferentes para saborear e desfrutar. A coisa mais simples que podemos fazer é ter uma dieta boa e equilibrada.

E quanto aos probióticos?

Os probióticos são frequentemente a primeira coisa em que pensamos quando falamos de saúde intestinal, mas as provas de sua eficácia são variadas. Eles são frequentemente recomendados após um antibiótico para repor as bactérias boas que podem ser mortas junto com as bactérias ruins por meio de medicamentos. Por fim, alguns estudos mostram que eles podem ajudar um pouco, mas outros mostram que os probióticos não são tão eficazes quanto muitos pensam.

Agora você já sabe como melhorar a saúde através da microbiota intestinal, compartilhe esse texto para que outras pessoas também saibam.

você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência, você pode optar por não participar, se desejar. AceitarLeia mais