5 cuidados de higiene e saúde que a sua empresa deve ter no pós-pandemia

Conheça boas práticas para garantir o bem-estar físico e emocional da equipe

Em março de 2020, a Organização Mundial da Saúde informou ao mundo o surgimento da pandemia de Covid-19. O alto índice de contaminação, somado às incertezas quanto aos efeitos da doença, acendeu um sinal de alerta em todos os países do mundo, inclusive no Brasil.

A partir daí, as empresas precisaram estabelecer ações de segurança visando frear a contaminação. A higienização dos espaços, a restrição de aglomerações e o uso de equipamentos de proteção individual, como máscaras, passaram a integrar a rotina dentro e fora de casa.

Nas empresas, a necessidade de estabelecer critérios claros e eficientes quanto aos cuidados com higiene e saúde tornou-se parte da pauta de trabalho. A preocupação não se restringe apenas ao momento atual, já que novos hábitos devem fazer parte do dia a dia dos colaboradores também no chamado “mundo pós-pandemia”.

1. Priorize as reuniões remotas

As aglomerações são consideradas um dos pontos mais sensíveis para a contaminação de Covid-19. A necessidade de adaptação repentina ao trabalho remoto mostrou que as empresas conseguem manter uma comunicação eficiente com o uso de recursos tecnológicos.

Por isso, a primeira recomendação é que os gestores considerem adotar novas práticas relacionadas às reuniões, principalmente aquelas que reúnem um número maior de pessoas da equipe.

A ideia é usar como regra a prática de encontros online, sempre que for possível, fazendo com que as reuniões presenciais sejam a exceção.

2. Atualize as diretrizes do setor de Recursos Humanos

Outro aspecto muito importante e que precisa ser revisto pelos gestores diz respeito às diretrizes de Recursos Humanos da empresa.

Recomenda-se a revisão e atualização dessas diretrizes, adaptando as mesmas ao trabalho remoto e ao modelo híbrido de trabalho.

Neste caso é importante, entre outros pontos, avaliar as questões relacionadas à licença médica e às restrições de viagens e até mesmo estabelecer uma política que inclua a obrigação dos funcionários de informar a ocorrência de doenças transmissíveis.

Para criar diretrizes que estejam de acordo com a legislação em vigor é fundamental buscar suporte jurídico especializado.

3. Ofereça os equipamentos de proteção

O mundo pós-Covid-19 será totalmente diferente do que era convencional antes da pandemia. As empresas precisam estar cientes de que o ambiente de trabalho e as práticas de higiene e saúde vão mudar, acompanhando essa nova realidade.

Neste sentido, é essencial estar preparado para oferecer aos colaboradores equipamentos de proteção individual como máscaras, por exemplo. Além delas, o uso de álcool para higienização pessoal parece ser uma tendência que vai ser absorvida mesmo após a pandemia.

Os equipamentos de proteção podem variar de acordo com a rotina da empresa, algumas pode necessitar de produtos ortopédicos e outras apenas de luvas, por isso a ideia é adaptar e oferecer itens de higiene e proteção para os colaboradores, na medida das suas necessidades.

Além de oferecer, é fundamental estar ciente da necessidade de orientar o uso e manter programas de treinamento relacionados às boas práticas de higiene e saúde no ambiente de trabalho.

4. Identifique setores e processos com maior grau de risco

Alguns departamentos podem demonstrar maior grau de risco para contaminação. Por isso é recomendado avaliar os riscos de forma individualizada, para otimizar processos e eventualmente organizar setores.

Em alguns casos pode ser necessário planejar, estabelecer novos processos e adaptar a empresa para uma nova realidade. Uma boa alternativa para os gestores é que se crie um comitê de gestão que vise avaliar constantemente o negócio encontrando maneiras de otimizar o trabalho e manter a segurança e saúde de todos.

5. Invista no modelo híbrido de trabalho

A pandemia demandou uma necessidade repentina de adaptação dentro das empresas. Grande parte das empresas migraram para o regime de trabalho remoto, uma alteração que acabou se mostrando eficiente e rentável, tanto para a empresa quanto para os colaboradores.

Essa percepção positiva sobre o trabalho remoto deve representar mudanças definitivas no chamado pós-pandemia. Muitas empresas já cogitam adotar o modelo de home office ou o modelo híbrido mesmo após o fim da pandemia.

Com boas práticas de higiene e saúde a empresa garante a proteção e bem-estar dos seus colaboradores. Por isso, investir em novos processos, planejando as atividades e adaptando a rotina de trabalho pode fazer toda a diferença na qualidade de vida dos seus colaboradores após a pandemia.